Xingamento Profético

“- Aqui está sua advertência! Traga assinada por seus pais.”

Essa foi a primeira e última vez que ouvi essa frase no colégio. Estava na primeira série do ensino fundamental e por andar sempre com pessoas mais velhas eu era mais saidinho. Motivo da advertência: “Usou palavras inapropriadas em sala de aula.” Sim, confesso meu pecado cometido aos 8 anos de idade, falei um palavrão em sala de aula (obrigado Jesus, pelo seu perdão completo). Sem querer me justificar, aqui vai a explicação: a professora, por algum motivo, disse que não teríamos aula o resto da semana. A turma inteira entrou numa de comemorar essa grande vitória, todos bradavam e se abraçavam como se não houvesse amanhã. Eu, então, não me contive e soltei o grito que me rendeu a bronca das broncas. Acontece que todo mundo parou de comemorar exatamente na hora que eu comecei gritar, isso significa que todos ouviram cada sílaba que saía da minha boca. Eu não tinha noção do que estava falando, não entendia o significado daquela palavra e muito menos sabia o porquê a palavra era tão feia assim.

Em momentos como este, de extrema euforia ou irritação, costumamos falar palavras das quais não temos noção do significado para tentar expressar o que se passa dentro de nós. O maior escritor da Bíblia, enquanto escrevia sua carta aos gálatas, passou por algo parecido. Em certo momento da carta, Paulo desabafa: “Gálatas insensatos!!” (Ga 3:1). A diferença é que ele sabia muito bem o que estava dizendo. Na verdade, ele estava sendo profético até no seu “xingamento”. Pois bem, é sobre o significado desse xingamento que eu quero falar…

Você já deve ter ouvido falar da história sobre como Davi casou-se com Abigail (1 Sm 25.2-42). Caso não tenha ouvido ou queira relembrar, aqui vai um breve resumo:

Abigail era muito bonita, inteligente e casada com Nabal, um homem extremamente rico, porém rude e mau (v.2). Davi envia homens com uma mensagem de Paz a Nabal (v.5-7), que reage de uma maneira extremamente grossa e rejeita o pedido pacífico de Davi (v.10). Este resolve matar Nabal, por ter o tratado como “ninguém” (v.13, 21), mesmo após ter sido super gentil com seus pastores. Enquanto Davi se encaminha para encontrar Nabal, Abigail entra em cena implorando que não o execute. Davi ouve o pedido e escolhe mantê-lo vivo. No dia seguinte de manhã, Abigail conta o que aconteceu para Nabal, que “sofre um ataque e fica paralisado por dez dias como uma pedra”, até que “o Senhor fere a Nabal, e ele morre” (v.37-38). Assim que Davi ouve sobre a morte de Nabal, ele manda uma mensagem a Abigail, pedindo-a em casamento. Na mesma hora Abigail aceita seu pedido e leva consigo cinco servas para servi-los (v.42).

Olhando essa história, podemos ver o que está por trás do que Paulo estava dizendo quando se referiu aos gálatas como insensatos. “Insensato” é o exato significado do nome Nabal (v.25). Nabal era um rapaz ruim e mau com sua esposa Abigail, que significa, “meu pai é Alegria”. Fica fácil de perceber que Abigail representa a graça e Nabal a Lei. Os dois juntos não geram um casamento sadio. E era exatamente o que Paulo estava falando aos gálatas. Ele estava extremamente irritado com eles por esse motivo muito sério: a mistura entre graça (favor imerecido) e a Lei (viver por seu próprio esforço e mérito) que eles estavam fazendo em suas crenças. A carta aos gálatas é o único livro da bíblia escrito com essa entonação, o que nos revela o quão odioso isso é para Deus.

Tenho para mim que Davi se apaixonou por Abigail desde a primeira vez que a viu, por isso que ele a atendeu. E o pedido de Abigail revela o que muitos cristãos hoje em dia fazem: “Ok, eu entendo que a Lei me traz condenação, julgo e peso. Mas é o que eu tenho. Eu não ligo de ouvir uma mensagem misturada. Por favor, não me tire isso”. Acontece que enquanto Nabal não morresse, Davi (que representa Jesus) não poderia se casar com Abigail.

Então Nabal sofre um ataque e a Bíblia diz que ele fica paralisado por dez dias igual a uma pedra (v.37-38) e aí o Senhor o fere e o mata. Vale a pena ressaltar que a Lei foi escrita em tábuas de pedra e seu cerne consistia em dez mandamentos. Essa história aponta para o fato de que “o fim da Lei é Cristo” (Rm 10.4), e que Ele completaria toda a Lei para que pudéssemos estar num relacionamento sadio com Deus, sem mistura alguma.

E finalmente, Abigail aceita se casar com Davi e a Bíblia nos dá um detalhe extraordinário, “Abigail leva consigo cinco servas” (v.42). O número cinco, se você já leu algum texto do Ritmos você já sabe, representa graça, favor imerecido. Ou seja, a graça nos servindo em nosso relacionamento com Jesus.

Por que isso é tão sério? Porque a Lei aponta para você mesmo e uma hora você cai em si e percebe que em você mesmo não existe salvação, santidade, muito menos satisfação e percebe que precisa de um salvador. A graça aponta para Jesus e só para Ele, que é a resposta para toda necessidade humana. Quando estamos em uma mistura, não estamos fazendo nem uma coisa, nem outra. Esse é o motivo de ser tão grave! Esse é motivo de Paulo estar extremamente irritado com os gálatas!

Minha intenção com esse texto é que você perceba que a graça tem o poder de servir a você em suas debilidades, sem a necessidade do peso e condenação da Lei. Você pode viver sendo servido e amparado pela graça e ser livre de toda mistura que tenta te impedir de viver completamente o que Deus tem para você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: