Amor é entrega

Era sexta-feira, aproximadamente 20h. Eu tinha acabado de sair da empresa e, como bom trabalhador, tinha conseguido pegar um bom lugar no ônibus. Chamo de “um bom lugar” porque ele era, digamos assim, estilizado. Não era apenas um lugarzinho com estofado azul, mas um assento individualmente decorado por um cidadão-artista misterioso com a frase: “Amor é entrega S2 não delivery”.

WhatsApp-Image-20160603

De início aquela frase não me pareceu algo demais. Só mais uma pichação em um banco de ônibus… Até que o texto de João 1:17 me veio a memória:

“Pois a Lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por intermédio de Jesus Cristo.” (João 1:17)

Depois disso, aquela frase não era mais só uma pichação, mas um resumo surpreendente de tudo que eu tenho vivido e aprendido nos últimos anos.

Quando olhamos para a história da Lei no Monte Sinai percebemos que Moisés é quem se move em direção a Deus. Quão simbólico é esse movimento? Ele ilustra, desde seus primeiros momentos de existência, o modus operandi da antiga aliança: você corre atrás do Deus Soberano. Era sempre assim, Deus se colocava em um lugar inalcançável de santidade e pureza e Israel tentava, ano após ano, dar um passo para mais perto d`Ele.

No entanto, o relacionamento entre Criador e Criação não foi originalmente fundamentado nesse modelo de “delivery”. Em que um cidadão – no caso Moisés – fica subindo e descendo o Sinai com um catatau de leis, regras e maldições. O que muitos não conseguem entender é que a Lei foi uma solução TEMPORÁRIA. Ela nunca foi planejada para ser o modelo definitivo de relacionamento entre Deus e o Homem. Quer ver?

“Por isso, quando Cristo veio ao mundo, disse: ‘Sacrifício e oferta não quiseste, mas um corpo me preparaste; de holocaustos e ofertas pelo pecado não te agradaste. Então eu disse: Aqui estou, no livro está escrito a meu respeito; vim para fazer a tua vontade, ó Deus”. (Hebreus 12:5-7)

Esse texto de Hebreus sempre me impressiona. Pra mim é impossível ficar mais claro. Deus não queria aquele monte de sacrifícios e ofertas. Ele já havia preparado um corpo para Jesus. Inspirou profecias em cima de profecias a respeito d`Ele. Desde o começo de tudo a passagem de Jesus – ida e volta – já estava comprada e o check in feito. A ideia nunca foi que nós corrêssemos atrás de Deus. Antes, no seu infinito amor Ele se dispôs a vir atrás de nós. Este é o modelo definitivo para nosso o relacionamento com o Pai: Ele veio atrás de nós, Ele nos alcançou, Ele nos abraçou e, por isso, escolhemos viver colado n`Ele e segui-lo por onde Ele quiser andar.

“Porque Deus tanto amou o mundo que deu [entregou] o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

Amor é sobre o sacrifício da Cruz. Amor é sobre o Pai correndo em direção aos seus filhos e filhas. Amor é sobre Jesus vestindo um corpo humano e vindo em nossa direção. Amor é entrega, não delivery.

Entenda de uma vez por todas que Jesus te amou primeiro. Ele entregou tudo que tinha por você. Tudo que você precisa fazer é se render ao amor d`Ele e se deixar ser abraçado. No final das contas isso é o Evangelho: ser amado e estar perto do Pai. Nada de regras ou leis. Apenas ser amado e estar perto d`Ele.

4 pensamentos sobre “Amor é entrega

  1. Paulo disse:

    Muito legal seus posts. Sempre surpreendentemente legais. 🙂

  2. Jardel Santana disse:

    Massa Brother, que o Pai sempre te inspire….

  3. Juliana Alves disse:

    Amém! Linda analogia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: