A grama de Jesus é mais verde que a do vizinho

Sabe quando chegamos naquele ponto em nossas vidas em que não sabemos mais para onde ir e nos sentimos perdidos, tristes, desmotivados, sem foco ou às vezes até mesmo sozinhos?

Talvez enquanto eu falo isso venham à sua mente aqueles momentos clássicos em que uma pessoa chega ao fundo do poço: perde o emprego, é abandonada pelo amor de sua vida, perde algum parente querido e seu melhor amigo vai morar em outro país… Ou seja, em que acontece…

Tudo. Ao. Mesmo. Tempo.

Sim, essa é a imagem natural que vem à nossa mente e ela não está equivocada, porém não é sobre este tipo de pessoa que eu estou falando. Ao contrário, meu foco é justamente aquela pessoa que aparentemente tem uma vida, senão perfeita, absolutamente estável e equilibrada, onde está tudo tranquilo em seu trabalho, seus relacionamentos não poderiam estar melhores, e todo o resto parece ir “muito bem, obrigado”. No entanto, mesmo assim ela se encontra nesse estado e pior, começa a se distrair olhando para o lado e se comparando com a vida das outras pessoas que, em sua visão, está muito melhor que a sua. Afinal, como você sabe, a “grama do vizinho sempre é mais verde”.

Você deve estar pensando qual é o tipo de maluco que com uma vida dessas ainda está se sentindo triste, desmotivado, infeliz, perdido, sozinho… Mas esta situação é muito mais comum do que possamos imaginar.

E como isso é possível? Basta que comecemos a nos distrair da consciência da presença constante do nosso Pai em nossas vidas, e simplesmente passar a olhar mais para nós mesmos e para as nossas vidas (e a dos outros) do que para o que Ele está fazendo por nós, no cuidado e amor que Ele está tendo para conosco.

O Evangelho de Lucas nos conta uma história interessante sobre uma mulher chamada Marta, irmã de Maria (a qual você pode ler aqui, a partir do verso 38), que ilustra bem o que estou tentando dizer.

A passagem é simples: as irmãs Marta e Maria recebem em sua casa a presença de ninguém mais, ninguém menos que Jesus! E enquanto Maria desfruta da presença do Mestre, do Pai, da Graça, sentada aos Seus pés curtindo aquele momento, descansando com Ele, Marta se preocupa em como recebê-lo da melhor forma, andando ansiosa de um lado para o outro, querendo arrumar a sua casa, dar o melhor lanche e ser uma grande anfitriã para a presença de Jesus ali. Tudo válido, nada de errado. Exceto pelo fato de que, preocupada com tantas coisas secundárias, Marta se distraiu, não deu a devida importância ao valor da PRESENÇA de Jesus naquele momento. Ou seja, ela olhou para si mesma e focou na sua própria capacidade de fazer as coisas direito, e o pior, ainda se comparou à sua irmã tentando fazer com que Jesus a fizesse trabalhar junto com ela. Quando, na verdade, Ele queria exatamente o oposto: que Marta fizesse como Maria, que escolheu a melhor parte. Ele queria que Marta parasse e tomasse consciência da Sua presença ali. Que ela curtisse e descansasse junto a Ele. Pois foi para isso que Ele veio ao mundo, para nos dar uma vida de descanso e de paz!

Por essa mesma razão Ele deixou o Espírito Santo conosco quando subiu aos céus, para que a gente sempre mantivesse a consciência de Sua presença em nossas vidas e pudéssemos descansar e curtir essa realidade.

Portanto,

Você não está sozinho/a. 

Você é filho/a

Você é amado/a.

Você é único/a.

Não se compare com ninguém.

Apenas tenha consciência da PRESENÇA do Pai em Sua vida e descanse nessa realidade. Escolha sempre a Melhor Parte: Ele!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: